Usamos próprios e cookies de terceiros. Se você continuar a navegar, consideramos aceitar seu uso. Mais informações aqui.

Sidecar M®

New product

Fungicida sistémico com acção preventiva e curativa indicado para o combater os míldios da videira, da batateira e do tomateiro.

AutorizaçãoAutorização provisória de venda n.º 3825 concedida pela DGAV
Composição4% (p/p) de benalaxil-M e 65% (p/p)de mancozebe
FormulaçãoPó molhável (WP)
Familia ProdutosFungicidas

O SIDECAR M é um fungicida sistémico que contem benalaxil-M do grupo das fenilamidas e mancozebe do grupo dos ditiocarbamatos, com acção preventiva e curativa indicado para combater os míldios da videira, batateira e tomateiro.

UTILIZAÇÕES, DOSES/CONCENTRAÇÕES, ÉPOCAS E CONDIÇÕES DE APLICAÇÃO

CULTURADOENÇACONCENTRAÇÃOAPLICAÇÃO
VideiraMíldio (Plasmopara viticola)250 g/hLIniciar os tratamentos de acordo com o Serviço de Avisos. Na falta deste, o produto deve ser usado preventivamente ou seja os tratamentos devem iniciar-se ao aparecimento dos primeiros sintomas da doença, no período que decorre entre as 7 a 8 folhas e o bago grão de chumbo. A persistência biológica do tratamento é de 12 a 14 dias. A dose a utilizar em pleno desenvolvimento vegetativo deve ser de 2,5 kg/ha. Não efectuar mais que 2 aplicações com este fungicida ou outro do grupo das fenilamidas.
BatateiraMíldio (Phytophthora infestans)250 g/hLOs tratamentos devem realizar-se seguindo as indicações do Serviço de Avisos. Na falta deste, as aplicações devem ser feitas durante o período de crescimento activo da batateira intervaladas, de acordo com a persistência biológica do produto, de 10-12 dias. O intervalo mais curto deve ser usado em condições de pressão muito elevada da doença e quando o tratamento não tenha acção curativa. A dose a utilizar em pleno desenvolvimento vegetativo deve ser de 2,5 kg/ha. Não efectuar mais que 2 aplicações com este fungicida ou outro do grupo das fenilamidas.
Tomateiro (ao ar livre)Míldio (Phytophthora infestans)250 g/hLOs tratamentos devem ser feitos, no local definitivo, durante o período de crescimento activo das plantas, com intervalos de 10-12 dias (já que o produto tem uma a persistência biológica de 10-12 dias). O intervalo mais curto deve ser usado quando a pressão da doença for muito elevada e quando o tratamento não tenha acção curativa. A dose a utilizar em pleno desenvolvimento vegetativo deve ser de 2,5 kg/ha. Não efectuar mais que 2 aplicações com este fungicida ou outro do grupo das fenilamidas.

PRECAUÇÕES BIOLÓGICAS
Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro do grupo das fenilamidas mais que 2 vezes durante o ciclo cultural.
Não aplicar o produto nos locais onde se comece a verificar quebras de eficácia após aplicações repetidas do mesmo ou de outros produtos com o mesmo modo de acção. Alternar o uso do produto com fungicidas de diferente modo de acção. Não aplicar o produto por via aérea em nenhuma das culturas

PREPARAÇÃO DA CALDA
No recipiente onde se prepara a calda deitar metade da água necessária. Numa vasilha juntar a quantidade de produto a utilizar com um pouco de água e agitar continuamente até obter uma pasta homogénea e sem grumos. Deitar esta pasta no recipiente e completar o volume de água, agitando sempre. Evitar deixar a calda em repouso.

MODO DE APLICAÇÃO
Calibrar correctamente o equipamento, calculando o volume de calda gasto por ha, de acordo como débito do pulverizador (L/min),da velocidade e largura do trabalho, com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda.
A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação respeitando as doses indicadas.

AutorizaçãoAutorização provisória de venda n.º 3825 concedida pela DGAV
Composição4% (p/p) de benalaxil-M e 65% (p/p)de mancozebe
FormulaçãoPó molhável (WP)
Familia ProdutosFungicidas
Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

GHS09

GHS07

GHS08

Avisos legaisPERIGO
Declarações de precauçãoPode provocar uma reação alérgica cutânea.

Suspeito de afetar o nascituro.

Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.

Se for necessário consultar um médico, mostre-lhe a embalagem ou o rótulo.

Ler o rótulo antes da utilização.

Pedir instruções específicas antes da utilização.

Não manuseie o produto antes de ter lido e percebido todas as precauções de segurança

Não respirar as poeiras/ nuvem de pulverização.

Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.

Usar luvas de proteção/vestuário de proteção/proteção ocular/proteção facial.

Usar o equipamento de proteção individual exigido.

EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.

Em caso de irritação ou erupção cutânea: consulte um médico.

Armazenar em local fechado à chave.

Eliminar o conteúdo/recipiente de acordo com a legislação nacional

Ficha de segurança fornecida a pedido.

Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem.

Para protecção dos organismos aquáticos, respeitar uma zona não pulverizada de 5m em batateira e tomateiro e de 10 m em vinha em relação às águas de superfície.

Em caso de incêndio e/ou explosão não respirar os fumos.

Após o tratamento lavar bem o material de proteção tendo o cuidado especial em lavar as luvas por dentro.

Na entrada de trabalhadores nas áreas tratadas durante 24 h após a aplicação, estes deverão usar vestuário de mangas compridas e calças.

Intervalo de segurança: 14 dias em tomateiro quando a produção se destine ao consumo em fresco; neste caso os intervalos entre aplicações de produtos contendo este ou outros ditiocarbamatos autorizados para esta cultura, após o início da floração, não deverão ser inferiores a 2 semanas; 14 dias em batateira; 28 dias em tomateiro quando a produção se destine a fins industriais; 42 dias em videiras de uvas de mesa e 56 dias em videiras de uvas para vinificação.

N.º máximo de aplicações com mancozebe: 6 em tomateiro. Não efectuar mais aplicações com produtos que contenham outras substâncias activas do grupo dos ditiocarbmatos (metirame e propinebe) autorizados para esta cultura.

A embalagem vazia não deverá ser lavada, sendo completamente esgotada do seu conteúdo, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes ser entregues num centro de recepção do sistema Valorfito.

Nota: Os resultados da aplicação deste produto são susceptíveis de variar pela acção de factores que estão fora do nosso domínio, pelo que apenas nos responsabilizamos pelas características previstas na Lei.

Produtos Relacionados

Fungicida de superfície com actividade preventiva e curativa para o controlo do oídio da videira.

Fungicida cúprico.

Fungicida sistémico com amplo espectro de acção.

Fungicida sistémico do grupo dos triazóis (DMI)

Fungicida indicado para combater os oídios da vinha, pomóideas, prunóideas e hortícolas.

Fungicida sistémico.

Fungicida.

Fungicida orgânico de síntese.

Fungicida. 

Fungicida organocúprico.

Fungicida. 

Fungicida.

Fungicida penetrante anti-mildio, com actividade curativa e preventiva.

Fungicida sistémico para o combate ao míldio da videira (Plasmopara viticola).

Fungicida.

Fungicida sistémico.

Fungicida.

Fungicida.

Fungicida.

Top