Usamos próprios e cookies de terceiros. Se você continuar a navegar, consideramos aceitar seu uso. Mais informações aqui.

Sparviero

New product

Insecticida.

AutorizaçãoAutorização de venda nº 0516 concedida pela DGAV
Composição100 g/L ou 9,5% (p/p) de lambda-cialotrina
FormulaçãoSuspensão de cápsulas (CS)
Familia ProdutosInsecticidas

SPARVIERO é um insecticida piretróide que actua por contacto e ingestão. Actua no sistema nervoso como modulador dos canais de sódio.

UTILIZAÇOES, CONCENTRAÇÕES/DOSES, ÉPOCAS E CONDIÇÕES DE APLICAÇÃO

Aplicar quando as pragas forem detectadas ou conforme indicado.

CULTURAPRAGACONCENTRAÇÃOAPLICAÇÃO
Couve-de-repolho, couve-lombarda, couve-de-Bruxelas, couve-brócolo, couve-flor e couve frisadaLagartas (Pieris spp., Helicoverpa armigera), Nóctuas (Agrotis spp., Mamestra brassicae)7,5 mL/hLNo caso das nóctuas fazer tratamentos dirigidos ao colo da planta, logo que detectado o ataque.
AlfaceAfídeos (Myzus persicae, Nazonovia ribisnigri)10 mL/hL
BatateiraEscaravelho (Leptinotarsa decemlineata)20 - 25 mL/hLUtilizar a concentração superior em situações de elevada pressão da praga.
MilhoNóctuas (Agrotis spp., Spodoptera spp.)75 mL/haFazer os tratamentos dirigidos ao colo da planta, logo que detectado o ataque.
TomateiroLagartas (Helicoverpa armigera)20 – 25 mL/hLUtilizar a concentração superior em situações de elevada pressão da praga
TomateiroNóctuas (Agrotis spp., Spodoptera spp.)75 mL/haNo caso das nóctuas fazer tratamentos dirigidos ao colo da planta, logo que detectado o ataque.
Trigo e cevadaAfídeos (Aphis spp., Schizaphis graminum, Sitobion avenae) e Larva-lesma (Oulema melanopus)75 mL/ha
Pessegueiro, nectarinas, damasqueiroAnarsia (Anarsia lineatella), Traça oriental (Grapholita molesta) e Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)20-25 mL/hLUtilizar a concentração superior em situações de elevada pressão da praga.
VideiraTraça dos cachos (Lobesia botrana, Eupoecilia ambiguella)17,5 mL/hL
VideiraCicadela (Empoasca spp.) e Scaphoideus titanus15-25 mL/ha (150-200 mL/ha)
CitrinosAfídeos (Aphis sp., Myzus sp., Toxoptera aurantii) e Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata)200-400 mL/haUtilizar a concentração superior em situações de elevada pressão da praga.
Beterraba sacarinaAfídeos (Aphis fabae, Myzus persicae), Cleonis (Cleonis sp.) e Lagartas (Autographa gamma, Spodoptera spp.)150-250 mL/haUtilizar a concentração superior em situações de elevada pressão da praga.

PRECAUÇÕES BIOLÓGICAS
Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha lambda-cialotrina mais de 3 vezes em pessegueiro, nectarina, damasqueiro e citrinos; 2 vezes em alface, batateira, cevada, couve-bróculo, couve-frisada, couve-flor, couve-lombarda, couves-de-repolho, milho, tomateiro, trigo e videira e 1 vez em couve-de-Bruxelas, por ciclo cultural.

MODO DE PREPARAÇÃO DA CALDA
No recipiente onde se prepara a calda, deitar metade da água necessária. Agitar bem a embalagem até o produto ficar bem homogéneo. Deitar a quantidade de produto a utilizar e completar o volume de água, agitando sempre.

MODO DE APLICAÇÃO
Calibrar correctamente o equipamento para o volume de calda gasto por ha, de acordo com o débito do pulverizador (L/min), da velocidade e largura de trabalho (distância entrelinhas) com especial cuidado na uniformidade da distribuição de calda. A quantidade de produto e o volume de calda devem ser adequados à área de aplicação, respeitando as concentrações/doses indicadas. Nas fases iniciais de desenvolvimento das culturas aplicar a calda com a concentração indicada. Em pleno desenvolvimento vegetativo, adicionar a quantidade de produto proporcionalmente ao volume de água distribuído por ha, pelo pulverizador, de forma a respeitar a dose.
Volumes de calda: 1000-2000 L/ha em citrinos; 500-1000 L/ha em alface, batateira, couves, damasqueiro, nectarina, pessegueiro, tomateiro e videira; 400-800 L/ha em cevada e trigo; 200-500 L/ha no tratamento das nóctuas em milho, couves e tomateiro.

AutorizaçãoAutorização de venda nº 0516 concedida pela DGAV
Composição100 g/L ou 9,5% (p/p) de lambda-cialotrina
FormulaçãoSuspensão de cápsulas (CS)
Familia ProdutosInsecticidas
Classificação, rotulagem e embalagem (CRE)

GHS07

GHS09

Avisos legaisATENÇÃO
Declarações de precauçãoNocivo por inalação.

Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.

Evitar respirar as poeiras/fumos/gases/névoas/vapores/ aerossóis.

Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.

Utilizar apenas ao ar livre ou em locais bem ventilados.

Usar luvas de proteção, vestuário de proteção, proteção ocular/proteção facial.

EM CASO DE INALAÇÃO: retirar a vítima para uma zona ao ar livre e mantê-la em repouso numa posição que não dificulte a respiração.

EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.

Em caso de indisposição, contate um CENTRO DE INFORMAÇÃO ANTIVENENOS ou um médico.

Recolher o produto derramado.

Eliminar o conteúdo/embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos

Ficha de segurança fornecida a pedido.

Para protecção dos organismos aquáticos, utilizar bicos antideriva que garantam, pelo menos, 75% de redução no arrastamento da calda durante a aplicação do produto e respeitar uma zona não pulverizada em relação às águas de superfície de 15 metros em hortícolas, milho, trigo e cevada; 20 metros em beterraba sacarina e 30 metros em videira, citrinos e pomares de pessegueiro, damasqueiro, nectarinas e ameixeira.

Para protecção dos artrópodes não visados, respeitar uma zona não pulverizada de 5 metros em relação às zonas circunvizinhas.

Perigoso para abelhas. Para protecção das abelhas e de outros insectos polinizadores, não aplicar este insecticida durante o período de presença das abelhas nos campos. Não aplicar este produto durante a floração das culturas ou na presença de infestantes em floração.

Intervalo de segurança – 3 dias em tomateiro; 7 dias em alface, batateira, citrinos, couve-de-bruxelas (não efectuar mais de uma aplicação), couves de folha, couve-flor, couves-de-repolho, damasqueiro, nectarinas, pessegueiro e videira; 10 dias em couve-bróculo; 15 dias em beterraba sacarina; 28 dias em trigo e cevada; 30 dias em citrinos e 60 dias em milho.

A embalagem deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de recepção Valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Nota: Os resultados da aplicação deste produto são susceptíveis de variar pela acção de factores que estão fora do nosso domínio, pelo que apenas nos responsabilizamos pelas características prevista na Lei.

Produtos Relacionados

Insecticida regulador de crescimento de origem vegetal. 

Insecticida sistémico.

Insecticida de solo.

Insecticida regulador do crescimento para controlo do bichado da macieira e pereira,traças dos cachos e lagarta mineira dos citrinos.

Insecticida biológico.

Insecticida de solo.

Insecticida natural à base de piretrinas.

Insecticida sistémico.

Top